Acauã

Acauã

O acauã é uma ave falconiforme da família Falconidae.

Seu nome científico significa: do (grego) herpeton = cobra, serpente, réptil; e _thëras = caçador; e do (latim) cachinnans, cahinnare = gargalhando, gargalhar, que gargalha. ⇒Caçador de serpentes que gargalha.

Conhecido também como macauá, acanã, cuã, cauã, uacanã e macaguá. No perímetro urbano de Santa Rosa em Linhares (Espírito Santo), alguns moradores chamam esta ave de gavião-cova-caiau, devido a seu chamado/apelo.

Seu canto dá origem ao seu nome “acauã” e é repetido seguidamente durante alguns segundos. No folclore amazonense, diz-se que os gritos do acauã prenunciam a chegada de forasteiros. Já na região do Espinhaço, em Minas Gerais, prenunciam a morte de um conhecido.

A ave é citada na música “Acauã”, cantada por Luiz Gonzaga e composição de Zé Dantas:

   
                    "Acauã, acauã vive cantando 
                     Durante o tempo do verão  
                     No silêncio das tardes agourando 
                     Chamando a seca pro sertão 
                     Chamando a seca pro sertão 
                     Acauã, Acauã, 
                     Teu canto é penoso e faz medo 
                     Te cala acauã, 
                     Que é pra chuva voltar cedo 
                     Que é pra chuva voltar cedo 
                     Toda noite no sertão  
                     Canta o João Corta-Pau 
                     A coruja, a mãe da lua 
                     A peitica e o bacurau 
                     Na alegria do inverno 
                     Canta sapo, gia e rã 
                     Mas na tristeza da seca 
                     Só se ouve acauã 
                     Só se ouve acauã 
                     Acauã, Acauã..."

Características

Mede cerca de 47 centímetros de comprimento.

Subespécies

Possui três subespécies:

  • Herpetotheres cachinnans cachinnans (Linnaeus, 1758) – ocorre desde a Nicarágua até a Colômbia, nas Guianas, no Peru e na região Central do Brasil;
  • Herpetotheres cachinnans queribundus (Bangs & T. E. Penard, 1919) – ocorre no Leste da Bolívia e Brasil até o Paragua e no Norte da Argentina;
  • Herpetotheres cachinnans chapmani (Bangs & T. E. Penard, 1918) – ocorre das planícies do Norte do México até Honduras.

Alimentação

Alimenta-se de lagartos, morcegos e cobras, das quais tornou-se famoso exterminador, apesar de caçar principalmente espécies inofensivas, como a cobra-cipó. Também alimenta-se de parasitas de gado.

Reprodução

Faz ninho em cavidades de árvores, aproveitando com menor freqüência o ninho de outros gaviões. Entre os índios esse pássaro é denominado como uira jeropari que significa demônio, e, na época da postura põe os ovos em lugares diversos, que, segundo a lenda, são chocados pelo diabo.

Hábitos

Comum em bordas de florestas, capoeiras, florestas de galeria, campos com árvores e cerrados. Vive solitário, permanecendo pousado por longos períodos a média altura em árvores isoladas, que ofereçam boa visibilidade. Costumacantar ao entardecer e ao amanhecer. É comum ver esta ave em galhos de árvore secas.

Distribuição Geográfica

Presente em todo o Brasil e também do México à Argentina.


Ocorrências registradas no WikiAves

Referências

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply